[ENTREVISTA] Bobby para Revista Nylon

20 de outubro 2014 Entrevistas Por Calane

10411021_392050464292444_3492169194256604986_n

Entrevistador: Depois de vencer SMTM3, teve alguma mudança na reação das pessoas?
BOBBY: Oh! Não! A razão para eu não ter muitas chances de sentir a popularidade é porque normalmente eu estou apenas na sala de prática ou no estúdio. Existem algumas pessoas que me notam às vezes quando vou para o aeroporto, ou nas filmagens. A existência de pessoas que gostem de mim em si é surpreendente e eu sou grato.

Entrevistador: Você tem muito mais popularidade do que pensa.
BOBBY: Oh! não! Muito obrigado.

Entrevistador: Você está fazendo isso porque está envergonhado?
BOBBY: É só porque estou ouvindo isso pela primeira vez, haha.

Entrevistador: Você gosta de cachorro quente e pizza? (Na verdade, foi o menu do jantar naquele dia)
BOBBY: Sim, mas eu gosto mais de comida coreana. Eu tenho um gosto como de um bebê, que gosta de salsicha e queijo.

Entrevistador: Mesmo se você comer muito, você não é o tipo de engordar, certo?
BOBBY: Como eu faço a prática da dança todos os dias, eu perco peso naturalmente.

Entrevistador: Você gosta de exercitar?
BOBBY: Olhando para isso, fazendo isso que eu gosto tanto. Eu quero tentar hóquei no gelo.

Entrevistador: Hóquei no gelo, de alguma forma, combina com você. Eu assisti a todos os episódios de SMTM3. Você foi muito bem no rap, como se não houvesse mais do que isso, certo?
BOBBY: Embora eu me sinta bem por vencer o SMTM3, eu senti que estava faltando muito ainda. Eu acho que posso fazer melhor do que isso, mas é difícil.

Entrevistador: Eu gostei de suas letras, e dos seus raps . Eu tinha a sensação de que você estava dizendo exatamente uma história sobre o que você passou e o que você pensou.
BOBBY: Pessoalmente ao escrever letras, eu gosto de mudar as coisas que eu penso. O conceito de programa de dizer tudo o que você quer e o estilo de escrita de minhas letras se adaptaram bem. Eu pensei: ‘Essa é a hora!’ E eu escrevi as letras, enquanto desfrutava.

Entrevistador: Eu acho que este programa mudou a percepção do ‘rapper ídolo’?
BOBBY: Esse também era o meu objetivo. Se você disser ídolo rapper, as pessoas facilmente te observam. Eles consideram que eles estão fazendo rap com as letras que outras pessoas escreveram. Eu pensei que eu iria ficar triste se esse rótulo viesse até mim. Então é por isso que eu queria destruir esse preconceito. Eu queria mostrar que alguns rappers idol sabem como usar suas próprias habilidades e que eles tentam muito.

Entrevistador: Você fez isso no programa também, mas você gosta muito de usar a palavra ‘destruir’.
BOBBY: É costume,  e de alguma forma parece legal.

Entrevistador: Haha, isso é certo. Qual é o estilo rap que você busca?
BOBBY: Isso tem que ser legal a partir do início da música até o fim. Tem que ser legal incondicionalmente.

Entrevistador: O que é ‘ser legal’?
BOBBY: Hum … ser viril. Repleto de masculinidade, resistente e dizendo o que eles querem dizer … Eu acho que essa é a verdadeira frieza. Eu vou mantê-la como se não hovesse a  necessidade de cobrí-la. Eu vou estar usando um monte de histórias sobre coisas fortes e coisas materiais no meu rap no futuro também.

Entrevistador: A palavra agora, não é a que mais pronuncia na rima?
BOBBY: Saiu naturalmente, haha.

Entrevistador: Você estuda as maneiras que fazem você parecer encantador?
BOBBY: Se você disse que agência de entretenimento é uma escola, então eu estou na turma que vai se graduar. Nos últimos quatro anos, eu nunca perdi  tempo e gravei vídeos a cada semana e fiz a avaliação mensal. Embora seja difícil, eu descobri que as expressões podem ser uma arma. Não é só simplesmente  cantar e dançar no palco, eu aprendi isso com o meu corpo, que você precisa adicionar movimento e gesto para compensar o humor.

Entrevistador: Em quanto você acha que seus talentos estão?
BOBBY: Eu acho que talentos mudam em proporção com a quantidade e o tempo que você tente. Se você parar de tentar, o talento permanecerá lá. Se você tentar duro constantemente, seu talento também irá se desenvolver.

Entrevistador: Eu pensei que os talentos nasciam com a pessoa. Isso é novo de se ouvir. É a sua terceira vez em programas de sobrevivência (WIN) (SMTM3) e (Mix & Match). Alguma vez você já pensou que isso era cruel?
BOBBY: Sim, no começo, mas como eu experimentei isso muitas vezes, como um músico, eu senti que não há nenhum outro formato melhor do que um programa de sobrevivência para se desenvolver. Embora seja difícil, você acabara evoluindo. Então, agora eu me sinto grato.

Entrevistador: Ao ver os outros membros, por vezes, parece que há colapsos mentais, mas parece que o formato dos programas de sobrevivência se encaixam bem em você.
BOBBY: Eu acho que é porque eu tenho uma mente mais forte de “isto também passará” do que os outros membros. Se há uma missão dada, acredito que posso fazê-lo de qualquer maneira e eu ainda sou jovem. Haverá mais oportunidades no futuro.

Entrevistador: Como você participa de um programa de sobrevivência, você alguma vez pensou em “Eu nunca vou poder passar por cima de uma pessoa”?
BOBBY: Eu já pensei sim, ao contrário. Se eu tentar duro como agora, ninguém vai ser capaz de passar por cima de mim.

Entrevistador: Se você tivesse a capacidade de roubar o talento de alguém, de quem você iria querer roubar e que talento?
BOBBY: Hum, não é uma ou duas pessoas. Eu quero roubar 0,1% de cada um dos rappers que eu gosto.

Entrevistador: Você tem um monte de ganância?
BOBBY: Sim. Eu realmente acho que um monte de ‘Como seria bom se eu pudesse roubar um pouco de todas as habilidades dos rappers’.

Entrevistador: Essa é uma resposta madura para um jovem de 20 anos. Desde quando você tem essa mente positiva?
BOBBY: Acho que herdei dos meus pais. Meus pais eram meus professores, os mais assustadores, e também os comediantes mais engraçados para mim. Desde a infância, recebi energia positiva de meus pais, então acho que me acostumei com isso no meu corpo.

Entrevistador: O que você mais precisa para si mesmo agora?
BOBBY: Hum, amor. O clima tornou-se mais frio e não há nada melhor do que letras sobre amor. Refletindo sobre a minha experiência, eu escrevia letras boas quando eu estava apaixonado.  Eu não posso escrever sem a experiência e a sinceridade que só poderiam ser feitas naquele momento.

Entrevistador: Seja qual for a emoção, ela vai se tornar maior quando namora. Então você sabe sobre isso.
BOBBY: É exatamente isso. Você está escrevendo as histórias do seu coração nas letras quando namora, uma expressão melhor  do que o habitual.

Entrevistador: Qual é a sua fonte recente de problemas?
BOBBY: Hum, Natal. Estou preocupado porque eu não tenho uma namorada para fazer um evento.

Entrevistador: Ainda há um tempo até lá, você já planejou algo para o Natal?
BOBBY: Eu quero passar o Natal me divertindo. No Natal passado foi muito chato.

Entrevistador: Eu espero que você possa passar o Natal como o planejado. Como você quer ser chamado no futuro?
BOBBY: Apenas rapper Bobby. Quero ser reconhecido como um rapper. Essa palavra na frente do meu nome é bom o suficiente.

Entrevistador: O que você acha que fez bem este ano?
BOBBY: Apareci no SMTM3.

Entrevistador: Não foi ganhar?
BOBBY: Aparecer nele já significa muito para mim. Se eu não fizesse bem, eu pensei que seria um jogo perdido. Havia rappers que fizeram absurdamente bem. Por causa da tensão, eu voltei para a minha primeira intenção e continuei praticando. Graças a isso, eu fui capaz de vencer.

Entrevistador: Você disse que esta é a sua primeira entrevista . Como você se lembrará de hoje no futuro?
BOBBY: Eu vou lembrar como um momento de conhecer a mim mesmo. Eu nunca falei profundamente sobre mim mesmo. É novo, porque é a minha primeira vez.

Entrevistador: Eu tenho algo que eu realmente queria perguntar. Quando é que você vai estrear?
BOBBY: Hum, eu não tenho certeza.  A única coisa que eu posso fazer antes é ir semeando sementes. Então, um dia, darão os frutos que eu tanto esperei.

____

Fonte: NYLON

Trad KR-ENG: @KIMJ1WON

Trad ENG-PT: Isaac e @calanegt

Equipe iKON Brazil

Não retire sem os devidos créditos

Post escrito por Calane